terça-feira, 4 de julho de 2017

ILHA DE BORNHOLM, DINAMARCA

Bornholm é uma ilha dinamarquesa situada no Mar Báltico, a leste das restantes ilhas da Dinamarca, ao sul da Suécia, e ao norte da Polônia.

Fica junto à pequena ilha de Ertholmene, localizada 18 km a noroeste. Estrategicamente localizada no mar Báltico, Bornholm foi controlada pela Dinamarca na maior parte da sua história, mas também pela Suécia e por Lübeck. As ruínas do castelo Hammershus no extremo noroeste da ilha dão testemunho da sua grande importância. As principais indústrias da ilha são a pesca, a cerâmica, o fabrico de relógios e os produtos lácteos. O turismo é importante durante o verão, especialmente pelas suas quatro igrejas redondas, muito visitadas.
A ilha tem cerca de 40 mil habitantes, e um quarto deles mora na capital, Rønne. As outras grandes cidades são Nexø, Aakirkeby, Sandvig-Allinge e Gudhjem.
Supõe-se que a ilha há milhares de anos atrás, antes da Era Jurássica estava localizada na America do Sul, e pela localização, o país mais próximo seria o Brasil, no Oceano Atlântico. Com o passar dos milênios a ilha foi se distanciando das Americas até chegar ao continente europeu, e atualmente se localizada no Mar Báltico e pertence hoje a Dinamarca, apesar de que, Bornholm encontra-se mais próxima da costa da Suécia e Polônia.

Fazendo um tour pela ilha, observamos que a variedade de paisagens litorâneas se assemelham às do Brasil “vestígios de Mata Atlântica”, as mesmas encontradas no Santuário Ecológico de Pipa, no nosso litoral potiguar do RN, ao longo de sua costa. No sudeste da ilha, praias de areia branca e fina, que formam dunas de até 10 metros de altura, na região chamada de “praia de Dueodde” (fotos no albúm próximo aos campos de trigo e na beira da praia). Nos fez lembrar muito as dunas de Genipabu e caracteristicamente, a ilha é cercada por grandes pedras “idênticas às pedras brasileiras” em todo o seu contorno, e sabe-se que nas ilhas da Dinamarca não possuem quase nenhuma pedra no seu litoral, na maioria das vezes são praias planas somente com vegetação típicas da região.No centro da ilha, várias florestas replantadas de pinheiros, pois o clima aqui é frio,  onde havia também outras árvores enormes com semelhança às nossas brasileiras na Floresta Amazônica.
Conhecemos também as Ruínas do Castelo de Hammershus, situado no topo de um penhasco, a 74 metros acima do nível do mar, em meio a um bosque e lagos, emoldurada por um extenso muro de pedra, com mais de 750 metros, as quais são a maioria das fotos deste album.

Recomendo demais uma viagem como esta, além de trazer muito lazer, muito conhecimento e também ser muito romântica.


O Professor neozelandês Tod Waight, da Universidade de Copenhagen fez teste sob as rochas da Ilha de Bornholm, em sua tese em 2016, publicado no jornal científico "Lithos" (ver link abaixo <http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0024493715004375>
que comprovam as características químicas e idade correspondentes com rochas e pedras da ilha que certamente pertenciam à America do Sul (Brasil e Venezuela) há 1,5 bilhões da anos atrás. Bornholm fazia parte do chamado "Continente Amazônia" naquele período.
Abaixo tem o vídeo do Professor Waight falando desta descoberta histórica

















Me sentindo como a Raposa e o Pequeno Príncipe de Saint Exupéry
(...)"Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo..." (...)












sexta-feira, 1 de julho de 2016

Filme Azul é a Cor Mais Quente (2013) - Blue the warmest Colour (La vie d'Adèle - Chapitres 1 et 2) (original title)


Adele's life is changed when she meets Emma, a young woman with blue hair, who will allow her to discover desire, to assert herself as a woman and as an adult. In front of others, Adele grows, seeks herself, loses herself and ultimately finds herself through love and loss.

Adèle is a high school student who is beginning to explore herself as a woman. She dates men but finds no satisfaction with them sexually, and is rejected by a female friend who she does desire. She dreams of something more. She meets Emma who is a free spirited girl whom Adèle's friends reject due to her sexuality, and by association most begin to reject Adèle. Her relationship with Emma grows into more than just friends as she is the only person with whom she can express herself openly. Together, Adèle and Emma explore social acceptance, sexuality, and the emotional spectrum of their maturing relationship.  

Director:

Writers:

(scenario, adaptation and dialogue), (scenario, adaptation and dialogue) | 1 more credit »

Stars:




      








sábado, 25 de outubro de 2014

PEÇA - O PEQUENO PRÍNCIPE DE SAINT-EXUPÉRY

Apresentação de meus alunos do Ensino Fundamental na XV - MARCO 2014



domingo, 29 de junho de 2014

BRASIL VOLUNTÁRIO NATAL|RN

Fazer parte do Brasil Voluntário Natal|RN na Equipe FIFA Fan Fest Natal fez uma grande diferença em nossas vidas...
É exatamente isso que o trabalho voluntário proporciona a quem o realiza...um sentimento gratificante e compensador de um dever cumprido, tanto para consigo mesmo, quanto para com a nossa querida cidade Natal...de local para o mundo!
Construímos laços com diferentes pessoas, culturas e partilhamos saberes e ideais de um mundo melhor como fôssemos todos iguais –“agora somos um só” - “we are one (ole ola)” música tema da Copa FIFA de 2014.
Aprendemos com os outros, com novas experiências, novas visões de mundo, através do sentimento de pertencimento, de companheirismo, de solidariedade, a construção de vínculos que ficarão para sempre.
Ao aprender o valor de si mesmo, ao saber que pode fazer a diferença na vida do outro, acrescentamos novos valores em nossa própria vida, e conseguimos dar um novo sentido à mesma...
O mais importante deste trabalho voluntário, não foi só passar as diversas informações sobre os spots (pontos turísticos) da nossa cidade Natal aos visitantes nacionais e internacionais, e sim foi ter a mente e o espírito abertos e estar disposto a ajudá-los de uma maneira afetiva para que sentissem de fato, a real hospitalidade do nosso país. E esta experiência como uma das coordenadora do BRASIL VOLUNTÁRIO - FIFA Fan Fest Natal, juntamente com minha parceira Elisabete e toda nossa equipe de voluntariados, acredito que foi algo indescritível para mim e todos nós, para o resto de nossas vidas...
Parabenizo à Coordenadora Geral do Programa Brasil Voluntário Natal, a Profa. Justina Iva Araújo Silva, e toda sua equipe de Educação (SME), que nos ajudaram a desenvolver este trabalho da melhor forma possível. Agradecimentos especiais ao professor Rudson (SME), aos coordenadores do Distrito Federal Vinícius e Andréa Carvalho (UNB), à reitora Angela Cruz (UFRN) e a professora Ceiça Fraga ( Departamento História - UFRN), Corpo de Bombeiros, SAMU, Equipe da Cruz Vermelha, da Força Nacional, Polícia Militar, etc. Enfim, a todos nós que tornamos este trabalho possível. Um muito obrigado a todos! e que venham as Olimpíadas no Rio 2016, e a Copa do Mundo 2018 na Russia!!!
(Sílvia Sørensen - Equipe FIFA Fan Fest Natal)

terça-feira, 10 de junho de 2014

FILME MALÉVOLA (Maleficent) - 2014

Malévola é a vilã do filme A Bela Adormecida. Temida por todos, não é convidada para a celebração do nascimento da filha do rei. Rancorosa, lança uma maldição na princesa ainda bebê. Mas espera aí. É sério que a mulher ficou tão irritada por, simplesmente, não ter sido convidada para uma festa? É exatamente isso que o novo filme, em live-action (produção que combina atores reais e elementos de animação) mostra.

Tornar Malévola a protagonista nos permite conhecer a infância e adolescência da personagem. O roteiro, muito bem construído e adaptado, torna uma das maiores vilãs das histórias infantis em uma criatura como as outras, com um passado e sentimentos intensos.

Não vou me ater mais ao roteiro para não correr o risco de revelar detalhes surpreendentes da trama. Mas posso dizer que é impossível não se prender ao enredo. Além disso, temos Angelina Jolie em mais uma excelente atuação. A atriz foi, sem dúvida, uma boa escolha: forte, expressiva, com um histórico de personagens marcantes, deu à Malévola uma intensidade nunca antes imaginada.

Todo o elenco tem seus méritos, mas é evidente que Jolie se destaca. Outro destaque é sua filha, Vivienne Jolie-Pitt, de quatro anos, que representa a pequena Aurora. Juro: todos que estavam na sessão se derreteram por sua fofura e graça. Em entrevista, Angelina Jolie declarou que a filha foi a única criança que não se assustou ao ver a fantasia e se aproximava mesmo sendo tratada friamente. Nas palavras de Angelina “mesmo sendo má, não me veria como um monstro”. De fato, a atriz foi muito bem caracterizada, o que torna o figurino outro ponto forte da produção. E os efeitos especiais contribuem, sem dúvida, para grande sucesso.

Com 1h37m de duração e apesar de ter um final (na minha opinião) fraco, mas condizente com as demais produções dos estúdios Disney, o filme supera expectativas. Envolvente, divertido, traz grandes reflexões sobre personagens, seus papéis na história e mostra que, muitas vezes, nossa mente e paranoias podem ser os vilões. E, em contrapartida, um amor verdadeiro e inesperado pode ser um herói sem igual.